Xideagosto.svg.png

Nossa História​​​

 

 

O que fazemos?

separador.png

 

 

diretas-ja-1.jpg

Mobilização das "Diretas já", no Centro de São Paulo, em 1984

fora_collor_1992_16.08-e1427776695454.jpg

Protesto pelo Impeachment do então presidente Collor, 1992

Em 114 anos de existência, o XI de Agosto foi palco de conquistas que só seriam vistas muitos anos depois no plano nacional, como a adoção do voto secreto e do sufrágio feminino. Envolveu-se em campanhas cruciais, tais como "Diretas Já!", "Fora Collor!", "O petróleo é nosso!" e "Sou da Paz". Não só na história recente do Brasil, mas desde o começo do século 20, quando foi criado, o XI de Agosto mostra-se um centro propagador de ideais democráticos e de igualdade, concretizados, por exemplo, nas Escolas Proletárias do XI de Agosto e na resistência incansável à ditadura civil-militar.


Berço de líderes políticos, juristas e literatos, pelo XI passaram vultos como Monteiro Lobato, Jânio Quadros, Washington Luiz, Ulisses Guimarães, Plínio de Arruda Sampaio, Dalmo de Abreu Dallari, Miguel Reale, Lygia Fagundes Telles, Hilda Hilst, Antonio Candido e Júlio Mesquita Filho, só para citar alguns exemplos de personalidades que ajudaram a construir a história da instituição, seja em seu corpo diretivo, seja como membro.


Preocupado com as necessidades sociais, o XI de Agosto encabeçou iniciativas como o "Departamento Jurídico XI de Agosto" – entidade que, desde 1919, presta assistência jurídica gratuita à população carente –, o "SAJU" – Serviço de Assessoria Jurídica Universitária – o "Cursinho do XI" – curso pré-vestibular popular –, o "Juizado Especial Cível da São Francisco" e exerceu papel vital na criação da Defensoria Pública do Estado de São Paulo.


Por todos esses motivos, o XI é motivo de orgulho para quem dele fez parte, para os alunos da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco e para todos os cidadãos brasileiros. Como entidade de tradição secular cuja história se confunde com a do Brasil, o XI continua a abrigar a juventude que não deixa de se inquietar frente às injustiças de seu tempo.

Gestão 2017: Chapa Enfrente (Levante Popular da Juventude e Coletivo ¡Contraponto!)
separador.png